segunda-feira, 27 de junho de 2022

 




A Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde com apoio do Projeto de Extensão “Pela Saúde” UERJ, convidam para:


📣📚 Ciclo de debates: Saúde, lutas sociais e projetos societários


Serão 08 mesas de debates com temas que são fundamentais na luta para fortalecer o SUS público e estatal. As mesas serão compostas por militantes e teóricos de referência na defesa do Sistema Único de Saúde e que contribuem diretamente para as pautas essenciais da Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde.


📆 🕐As mesas serão realizadas em formato totalmente online, entre os dias 07 de julho a 27 de outubro (às quintas-feiras), das 19h30 às 21h. São disponibilizadas 300 vagas e a certificação será de 20 horas.


Inscrições abertas de 16 a 30 de junho


💻 Para participar, se inscreva no link: https://forms.gle/cY96eQGgSn1h6M8z6           

                                      

📋Veja a programação no link: https://drive.google.com/file/d/10p2rn40VV8ndros9i-n8hScGvlUl2f7h/view


📌Siga as nossas redes sociais:

📶https://www.contraprivatizacao.com.br/

🗣️https://www.facebook.com/contraprivatizacao/

📷https://www.instagram.com/fncpsaude/

📧contraprivatizacao@gmail.com

quarta-feira, 18 de maio de 2022




Dia 18 de maio, é o Dia Nacional da Luta Antimanicomial


A Frente Nacional contra a Privatização da Saúde marca essa data reafirmando que a saúde mental não se vende e loucura não se prende!


segunda-feira, 2 de maio de 2022

quinta-feira, 31 de março de 2022

NOTA DA FNCPS: 07 de abril, dia Mundial da Saúde, dia de Luta em defesa do SUS 100% público e estatal. O SUS é Nosso!

A Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde (FNCPS) convida a todas/os/es para ir às ruas, no dia 07 de abril, defender o Sistema Único de Saúde (SUS) 100% público e estatal, de qualidade e que atenda às necessidades da população. O que só será possível com a luta: contra a sua privatização, por recursos necessários para a manutenção e ampliação de sua rede própria, melhoria das condições de assistência à população, valorização das/os trabalhadoras/es da saúde com a garantia de seus direitos e remuneração digna, além de uma participação social efetiva que represente o controle da classe trabalhadora sobre seu funcionamento.

Dia de Luta em defesa do SUS 100% público e estatal!

O SUS é Nosso! SAÚDE NÃO É MERCADORIA!

Segue abaixo a nota da FNCPS

Nota da FNCPS: 07 de abril, dia Mundial da Saúde, dia de Luta em defesa do SUS 100% público e estatal. O SUS é Nosso!




segunda-feira, 14 de março de 2022

Participação da FNCPS e dos Fóruns no 8M

No dia 08 de março de 2022, militantes da Frente Nacional contra a Privatização da Saúde e dos Fóruns ou Frentes estaduais e municipais participaram dos diversos atos e atividades que ocorreram pelo Dia Internacional da Luta das Mulheres.

✊ BOLSONARO NUNCA MAIS!!!!!

✊ POR TODAS AS MULHERES. VIVAS, LIVRES E RESISTENTES!!!!!























quarta-feira, 9 de março de 2022



8 de Março: Dia Internacional da Luta das Mulheres
 

domingo, 20 de fevereiro de 2022

X Seminário FNCPS (2021): site está em novo endereço

O X Seminário da Frente Nacional Contra a Privatização da Saúde foi realizado em março/2021 em formato virtual, por conta da pandemia de Covid-19.

O site original do evento deve sair do ar a partir de fevereiro/2022, por conta dos custos de manutenção da plataforma.

Assim, para ter acesso aos vídeos e às informações sobre o X Seminário, disponibilizamos o link para uma cópia arquivada do site, no seguinte endereço:

https://bit.ly/seminario10fncps

É possível que o acesso ao Painel do Participante do antigo site também deixe de funcionar em breve.

Assim, para quem estiver procurando o certificado de participação, sugerimos entrar em contato com a Comissão Organizadora do X Seminário através do e-mail seminariofncps2021@gmail.com.

sábado, 12 de fevereiro de 2022

O “Pacote do Veneno” FOI PARA APRECIAÇÃO NO SENADO E PRECISAMOS BARRÁ-LO!!!


Precisamos barrar o PL 6.299 que apresenta propostas desastrosas e inaceitáveis. Confira a chamada abaixo, escrita por Alexandre Pessoa (Fiocruz). Seguiremos a luta no Senado, e por todos os meios possíveis para barrar este retrocesso. Na luta pela vida, Brasil sem agrotóxicos!!!


O “Pacote do Veneno” FOI PARA APRECIAÇÃO NO SENADO E PRECISAMOS BARRÁ-LO!!!

“Vence o discurso de que vale tudo para produzir mais soja, enquanto o povo passa fome na fila do osso”, enfatiza Alan Tygel, integrante da Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida.

A boiada continua passando, devastando tudo por meio do desmonte da legislação ambiental e da desregulamentação dos agrotóxicos no Brasil, trazendo graves riscos à saúde, ao ambiente e a biodiversidade. Em três anos de governo já foram aprovados 1589 novos produtos agrotóxicos. Isso revela a força do agronegócio em expandir e intensificar o seu uso, contaminado as águas, solos, plantas, animais e as pessoas. Diversas instituições científicas, acadêmicas, órgãos técnicos, entidades do SUS e movimentos sociais vêm denunciando o absurdo projeto de lei PL 6.299/2002, apelidado de “Pacote do Veneno” que tem como objetivo aumentar o uso de agrotóxicos no Brasil. 

O Dossiê contra o pacto do veneno e em defesa da vida!, publicado pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), Associação Brasileira de Agroecologia (ABA) e  pela Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida esclarece em detalhes como esse o PL 6.299/2002 visa destruir o arcabouço regulatório de agrotóxicos no Brasil e os riscos à saúde.  

Esse retrocesso visa o aumento dos lucros dos grandes latifundiários do agronegócio, por meio de um modelo químico-dependente exportador insustentável, colocando o pequeno produtor, o agricultor familiar, em condições de miséria e com problemas de saúde. Os impactos à saúde da população, não são somente para os que produzem mas os que consomem alimentos e água contendo diversos tipos de agrotóxicos, ficando cada vez incontrolável, com altos prejuízos para o Sistema Único de Saúde (SUS) considerando o tratamento das doenças agudas (curso prazo) e crônicas (de longo prazo). 

Dentre outras propostas desastrosas e inaceitáveis contidos no PL 6.299, caso seja aprovado no Senado, têm-se:

- Mudará o termo de “agrotóxicos” para “pesticida”e “produtos de controle ambiental”,
- Tirará do Ministério da Saúde e do Meio Ambiente o poder de veto de agrotóxicos, que passa apenas para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento;
- Flexibilizará os critérios de proibição de registro. Agrotóxicos com maior risco de câncer, de problemas reprodutivos e hormonais e malformações em bebês terão mais facilidade para serem registrados;
- Reduzirá o poder dos estados, a possibilidade de atuarem no setor de fiscalização dos agrotóxicos e limitará a competência legislativa de estados e municípios;
- Não faz qualquer menção à proibição de propagandas de agrotóxicos; 
- Fragilizará mais o Sistema Único de Saúde.

Seguiremos a luta no Senado, e por todos os meios possíveis para barrar este retrocesso. Na luta pela vida, Brasil sem agrotóxicos!!!

Para saber mais:           



Via @contraosagrotoxicos 

#ChegaDeAgrotóxicos 

#AgrotóxicoMata



quinta-feira, 10 de fevereiro de 2022

A Frente Nacional contra a Privatização da Saúde participou dos Atos por justiça por Moïse Kabagambe


No dia 24 de janeiro de 2022 o congolês Moïse Kabagambe foi brutalmente assassinado depois de cobrar o pagamento de diárias atrasadas no quiosque onde trabalhava na praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. O assassinato de Moïse vem causando indignação não somente no Brasil, mas internacionalmente, e revela a violência, o racismo e a xenofobia presentes no nosso país. Nesse sentido, diversos atos vêm acontecendo exigindo justiça por Moïse e por tantas pessoas negras e refugiadas vítimas de violência, tortura e assassinato.

Seguem algumas imagens referentes a participação de militantes dos Fóruns ou Frentes estaduais e municipais e da Frente Nacional contra a Privatização da Saúde nos atos!